Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Aquisição de ativos da Imcopa pela Bunge será avaliada pelo Tribunal do Cade

Notícias

Aquisição de ativos da Imcopa pela Bunge será avaliada pelo Tribunal do Cade

Ato de Concentração

Operação foi avocada pelo colegiado nesta quarta-feira (07/10) e está sob a relatoria do conselheiro Sérgio Ravagnani
por Assessoria de Comunicação Social publicado: 07/10/2020 15h05 última modificação: 07/10/2020 15h05

Na sessão desta quarta-feira (07/10), o Tribunal do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) decidiu que irá analisar a aquisição, pela Bunge Alimentos, de plantas industriais pertencentes à Imcopa localizadas em Araucária e Cambé, no Paraná. A operação foi avocada pelo colegiado após proposta formulada pelo conselheiro Luiz Hoffmann.

No Brasil, o grupo Bunge realiza atividades de compra, armazenamento, transporte, processamento e/ou venda de commodities agrícolas e produtos básicos, óleos vegetais e alimentos de alto valor proteico, grãos, farinhas, pré-misturas para panificação, produtos à base de milho moído e óleos vegetais embalados. Já a Imcopa, que está em processo de recuperação judicial, atua no processamento, estocagem e distribuição de produtos derivados de soja, como lecitina, óleo, farelo concentrado proteico, álcool, entre outros.

Em seu despacho, Hoffmann destacou que a análise realizada pela SG demonstrou que as empresas envolvidas na operação trouxeram dados divergentes aos apresentados por concorrentes no que diz respeito à estrutura do setor de óleo de soja refinado. Também não foram informadas estimativas com relação à participação de outras empresas no segmento de lecitina de soja. Na avaliação do conselheiro, essas questões somadas ao fato de que o negócio tem potencial de elevar a concentração em ambos os mercados justificam uma análise também por parte do Tribunal da autarquia.

“Como destacado pela SG, o Cade não logrou obter informações de todos os players do segmento, de modo que o cenário considerou os volumes produzidos e comercializados pelas requerentes e pelos concorrentes que se manifestaram no curso da instrução”, explicou.

O Tribunal do Cade aprovou por unanimidade o despacho de avocação e, na sequência, o processo foi distribuído para a relatoria do conselheiro Sérgio Ravagnani.

 Acesse o Ato de Concentração 08700.002605/2020-10