Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Brasil sedia workshop internacional da ICN sobre combate a cartéis

Notícias

Brasil sedia workshop internacional da ICN sobre combate a cartéis

Evento

Evento organizado pelo Cade ocorrerá até 10 de outubro, em Foz do Iguaçu (PR)
por Assessoria de Comunicação Social publicado: 08/10/2019 17h47 última modificação: 08/10/2019 17h47

Teve início nesta terça-feira (08/10) a edição de 2019 do International Competition Network (ICN) Cartel Workshop. O evento, organizado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), ocorrerá até o dia 10 de outubro em Foz do Iguaçu, no Paraná.

Representantes das principais agências antitruste do mundo estão reunidos no Brasil para discutir questões relacionadas ao combate a cartéis. O encontro é promovido anualmente pela ICN e tem como objetivo fomentar debates acerca de desafios e melhores práticas relacionadas ao tema.

O presidente do Cade, Alexandre Barreto, e o superintendente-geral da autarquia, Alexandre Cordeiro, deram boas-vindas aos mais de 200 profissionais de 40 diferentes jurisdições que vieram ao país participar dos três dias de evento.

“Sediar a edição de 2019 do ICN Cartel Workshop é uma grande honra para nós. O Cade passou a fazer parte da rede em 2002 e aprimoramos significativamente nossa política antitruste durante esses 17 anos de trabalho conjunto”, afirmou o presidente. “Espero que todos possamos sair deste encontro melhor capacitados para lidar com os desafios que a era digital impõe.”

O workshop é uma oportunidade para troca de informações e experiências entre especialistas de todo o mundo, que discutem a aplicação de políticas eficazes à repressão de cartéis – conduta considerada, universalmente, a mais grave infração à ordem econômica.

Além disso, o evento propicia a construção de relações institucionais entre as autoridades antitruste, viabilizando maior cooperação internacional na investigação de casos envolvendo a conduta anticompetitiva.

Na manhã do primeiro dia do ICN Cartel Workshop, os painelistas discutiram como a economia digital pode interferir na dinâmica de formação de cartéis. Já no período da tarde, os debates trataram de como usar dados para detectar conluio entre concorrentes. Participaram das sessões o superintendente-geral do Cade, Alexandre Cordeiro, o superintendente-adjunto Diogo Thomson de Andrade, e o coordenador do programa de leniência da autarquia, Alden Caribé de Sousa.

Sobre a ICN

A ICN funciona como um fórum independente e especializado em defesa da concorrência. Criada em 2001, não tem sede física permanente e os membros da organização trabalham em grupos que interagem por meio da internet, teleconferências e seminários e workshops.

Atualmente, a rede reúne 137 autoridades da concorrência com o objetivo de promover uma convergência mundial de práticas e regras antitruste.