Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Cade celebra acordo em investigação de cartel no mercado de prestação de serviços médico-hospitalares no DF

Notícias

Cade celebra acordo em investigação de cartel no mercado de prestação de serviços médico-hospitalares no DF

TCC

Rede D´or deverá pagar cerca de R$ 4 milhões a título de contribuição pecuniária
por Assessoria de Comunicação Social publicado: 29/01/2015 16h00 última modificação: 18/04/2016 17h21

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica – Cade celebrou, nesta quinta-feira (29/01), Termo de Compromisso de Cessação – TCC com a Rede D’Or São Luiz S/A (incorporadora e sucessora do Hospital Santa Luzia S/A) em processo que apura cartel formado por hospitais privados do Distrito Federal para impor o aumento da remuneração de serviços médico-hospitalares (PA 08012.006969/2000-75).

De acordo com as investigações, no ano 2000 os hospitais Santa Luzia, Santa Lúcia e Anchieta negociaram coletivamente com operadoras de planos de saúde a cobrança de preços mais altos pela prestação de serviços médico-hospitalares em patamares praticamente idênticos. Diante da recusa dessas empresas em aceitar os aumentos reivindicados, os hospitais concorrentes comunicaram, de forma paralela, a recoisão de contratos ou a suspensão do atendimento aos beneficiários dos planos de saúde. A conduta teria provocado o aumento dos preços dos planos de saúde acima do nível considerado competitivo, prejudicando o mercado e os consumidores finais.

Pelo TCC firmado com o Cade, a Rede D’or deverá pagar cerca de R$ 4 milhões a título de contribuição pecuniária. A signatária do acordo reconhece o envolvimento do Hospital Santa Luzia na prática apurada à época dos fatos, se compromete a cessar integralmente a conduta e a não realizar qualquer ato que possa prejudicar o andamento das investigações do Cade.

Para o conselheiro relator do caso, Gilvandro Araújo, o TCC cumpre todos os requisitos de legalidade e atende aos critérios de conveniência e oportunidade que justificam a sua celebração.

“O acordo é importante por ter também um caráter dissuasório, com a obrigação da Rede D’or de comunicar a todos os hospitais do grupo os problemas concorrenciais decorrentes das práticas investigadas no processo administrativo”, destacou o conselheiro.

Com a assinatura do acordo, o processo fica suspenso em relação à Rede D’Or até que as obrigações firmadas sejam declaradas cumpridas pelo Cade.