Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Cade lança estudo sobre metodologia de filtro econômico para detecção de cartéis em licitações

Notícias

Cade lança estudo sobre metodologia de filtro econômico para detecção de cartéis em licitações

Estudo

Análise buscou demonstrar a eficácia da estatística Moran’s I aplicada a um caso concreto de suposto cartel no mercado de dispositivos cardíacos implantáveis
por Assessoria de Comunicação Social publicado: 20/12/2019 17h39 última modificação: 20/12/2019 17h40

O Departamento de Estudos Econômicos do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (DEE/Cade) lançou, nesta sexta-feira (20/12), o documento de trabalho “Using the Moran’s I to detect Bid Rigging in Brazilian Procurement Auctions”. O estudo, produzido em inglês, tem por objetivo apresentar uma metodologia de filtro econômico para a detecção de cartéis em licitações, baseada na estatística I-Moran.

Os filtros econômicos são modelos estatísticos que visam detectar padrões anômalos ou pouco prováveis em variáveis de mercado, apontando indícios de existência de algum tipo de comportamento colusivo. A ideia da estatística I-Moran proposta no trabalho é identificar se os lances feitos na primeira fase dos pregões eletrônicos de contratos licitatórios apresentam autocorrelação sistemática, o que poderia indicar a formação de um cartel.

Com a finalidade de demonstrar a eficácia do filtro proposto, o trabalho aplica a ferramenta a um caso concreto que envolve um suposto cartel no mercado de dispositivos cardíacos implantáveis.

De acordo com o estudo, aplicando-se a estatística I-Moran a uma base de dados pública foi detectado que os lances ofertados pelas empresas investigadas possuem uma autocorrelação positiva e estatisticamente significante. Além disso, o I-Moran é estatisticamente significante apenas na subamostra quando o cartel provavelmente existiu (2005-2015) .

 “Nota-se que esse tipo de ferramenta é extremamente útil para o aprimoramento da atuação finalística do Cade, uma vez que permite uma ação proativa e preventiva na detecção e no combate aos cartéis de licitação”, ressalta Guilherme Mendes Resende, economista-chefe do Cade e um dos autores do estudo.

 Por fim, o trabalho também discute as principais vantagens e desvantagens práticas para a implementação do filtro baseado na estatística I-Moran.

Acesse o estudo  "Using the Moran’s I to detect Bid Rigging in Brazilian Procurement Auctions.