Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Cade publica Guia de Combate a Cartéis em Licitação

Notícias

Cade publica Guia de Combate a Cartéis em Licitação

Guia

Documento consolida a experiência da autarquia nos mais de vinte anos de atuação no combate à prática anticompetitiva
por Assessoria de Comunicação Social publicado: 31/12/2019 13h37 última modificação: 31/12/2019 13h37

O Conselho Administrativo de Defesa Econõmica (Cade) publicou, nesta terça-feira (31/12), o Guia de Combate a Cartéis em Licitação. O documento consolida a experiência institucional adquirida pela autoridade brasileira da concorrência nos mais de vinte anos de atuação no combate a cartéis, com destaque para conluios em procedimentos licitatórios.

O principal objetivo da publicação é orientar e auxiliar aqueles que participam da elaboração e execução de processos licitatórios, tais como pregoeiros e membros de comissões de licitação, autoridades encarregadas da investigação e punição deste ilícito, e o público em geral, sobre como identificar os principais sinais da existência de conduta colusiva nos certames. Desse modo, busca-se aprimorar a detecção, prevenção e punição dessa prática.

O Guia engloba noções gerais sobre cartéis em licitações e um breve panorama do seu combate no Brasil. Também há capítulos dedicados a demonstrar como é possível identificar indícios de conluios nos certames, como prevenir a formação de cartéis e quais ilícitos estão relacionadas à conduta.

O documento não é vinculativo e não possui caráter de norma. As práticas e procedimentos descritos podem ser alterados a juízo de conveniência e oportunidade do Cade, a depender das circunstâncias do caso concreto.

Cartel em licitação

A prática anticompetitiva consiste no conluio entre agentes econômicos com o objetivo de eliminar ou restringir a concorrência dos processos de contratação de bens e serviços pela Administração Pública.

Essa conduta altera a situação normal e esperada de efetiva concorrência do certame, imputando ao Estado condições menos favoráveis na contratação de bens e serviços, tais como preços mais elevados, produtos e serviços de qualidade inferior ou aquisição de quantidade menor do que a desejada.

Segundo a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), cartéis geram um sobrepreço estimado entre 10 e 20% se comparado ao preço em um mercado competitivo, causando perdas anuais de centenas de bilhões de reais aos consumidores.

 Acesse o Guia de Combate a Cartéis em Licitação.