Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Superintendência do Cade recomenda condenação no mercado do principal componente de televisores de tubo

Notícias

Superintendência do Cade recomenda condenação no mercado do principal componente de televisores de tubo

Conluio

Cartel teria ocorrido na fabricação e venda de tubos para imagem colorida, atingindo o Brasil e o exterior
por Assessoria de Comunicação Social publicado: 13/03/2017 16h01 última modificação: 13/03/2017 16h01

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica – Cade sugeriu, em parecer publicado no Diário Oficial da União da última quinta-feira (08/03), a condenação de quatro empresas e de uma pessoa física por formação de  cartel no mercado internacional de fabricação e venda de tubos para imagem colorida  (em inglês, Color Picture Tube –  CPTs). O produto é o principal componente de televisores de tubo (Processo Administrativo nº 08012.002414/2009-92).

Foram recomendadas as condenações das empresas Chunghwa Pictures Tubes Ltd., Technicolor S/A (nova denominação da Thomson S/A), MT Picture Display Co. Ltda. (antes Matsushita Toshiba Picture Display) e Toshiba Corporation, além de pessoa física.

De acordo com o parecer da Superintendência, o cartel operou entre 1995 e 2007. A conduta afetou a concorrência no mercado de CPTs e causou prejuízos, no Brasil, tanto às empresas que adquiriram o produto das representadas em escala mundial, quanto aos consumidores que compraram televisões com a tecnologia em questão.

O conluio era marcado pela troca regular de informações comercialmente sensíveis, como capacidade de produção, escassez de oferta, requisitos de qualidade dos clientes e informações sobre lançamento de novos produtos. As empresas também lançavam mão de fixação de preço, divisão de mercado e restrição da produção.

 O caso segue agora para julgamento pelo Tribunal do Cade, responsável pela decisão final. Caso condenadas, as empresas poderão pagar multas que variam de 0,1 a 20% de seus faturamentos brutos no ano anterior ao de instauração do processo.

A conduta foi alvo de investigações e condenações, recentemente aplicadas, em outras jurisdições.

Acordos

Em fevereiro de 2015, as empresas Koninklijke Philips N.V., Philips do Brasil Ltda., LP Displays Amazônia Ltda., LP Displays International Limited, LG Eletronics Inc. e LG Eletronics do Brasil Ltda. e cinco pessoas físicas assinaram Termos de Compromisso de Cessação – TCCs com o Cade .

Por meio dos acordos, as partes admitiram participação na conduta investigada e se comprometeram a cessá-la e a colaborar com na elucidação dos fatos. Além disso, recolheram mais de R$ 42 milhões ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos – FDD a título de contribuição pecuniária.

 Como consequência da celebração dos TCCs, a Superintendência recomendou ao Tribunal do órgão o arquivamento do Processo Administrativo em relação às empresas signatárias dos acordos e seus funcionários.